10.ESPAÇOS VERDES E DE LAZER

Algés, Linda-a-Velha e Cruz-Quebrada/Dafundo

 

ALGÉS

 

Algés é, desde 2013, sede da união de freguesias de Algés, Linda-a-Velha e Cruz Quebrada-Dafundo, constituindo a porta de entrada do concelho para quem se desloca de Lisboa. Dada a sua proximidade e acessibilidade a Lisboa, Algés foi dos primeiros lugares do Concelho de Oeiras a transformar-se em área residencial de grande densidade, com a construção de edifícios representativos de diversas épocas. Apesar do desenvolvimento de Algés estar profundamente relacionado com a proximidade à capital, esta situação não lhe retirou a identidade própria, antes pelo contrário, esta tem vindo a ser reforçada pelo trabalho de preservação do importante património histórico, cultural e paisagístico. Destaque para a recuperação do Palácio de Ribamar, hoje um ex-libris de Algés. Este Palácio que já teve instalado o antigo casino, está agora transformado num excelente espaço de difusão cultural, com a Biblioteca Municipal e o Centro de Arte Manuel Brito.

 

Boa Rota Dispensa Pregão

Vila de Algés: Um Itinerário por Lugares com História(s) | Texto } Filomena Serrão Rocha

 

LINDA-A-VELHA 

 

A primeira referência à hoje Vila de Linda-a-Velha surge durante o reinado de D. Afonso III no século XIII, relativamente ao local onde existia uma herdade “herdade de Ninha de Ribamar”, actualmente denominada de Quinta dos Aciprestes. “Ninha de Ribamar” (século XIII), mais tarde denominada por “Ninha Velha” (século XVI), “Linha Velha” ou “Linda Velha”, são designações que, na opinião de alguns autores, parecem estar na origem do topónimo Linda-a-Velha, que surge pela primeira vez em documentos do século XIX, encontrando-se relacionadas com o facto de este lugar corresponder a um ponto elevado.

 

CRUZ-QUEBRADA/DAFUNDO

 

Cruz Quebrada localiza-se junto ao vale do Rio Jamor, perto de uma ponte de pedra, do século XVII, que permite o seu atravessamento, prolongando-se um pouco para Norte e para Este, enquanto o Dafundo ocupa os terrenos mais próximos do Rio Tejo. Junto da referida ponte e no parapeito da mesma, existiriam duas cruzes, encontrando-se a segunda partida, facto que poderá estar na origem da designação do lugar da Cruz Quebrada.

 

Logo a seguir à Vila de Oeiras, a Cruz Quebrada e o Dafundo foram dos lugares do concelho que mais beneficiaram da administração do Marquês de Pombal e das vantagens, que o foral da Vila de Oeiras lhes concedia. De facto a família do Marquês de Pombal, era proprietária de terras e casas nestes lugares. As principais actividades desenvolvidas na área eram a agricultura (cereais, pomares e produtos hortícolas) e a pesca. Existiam ainda, algumas quintas de recreio onde se conjugava a exploração silvícola e agrícola. Já no século XIX, foram construídas, no lugar da Cruz Quebrada, duas fábricas de curtumes.

 

Refira-se ainda que os lugares de Cruz Quebrada e Dafundo ganharam na época grande protagonismo decorrente da sua posição geográfica. O facto de se localizarem no caminho de Oeiras e de este se constituir como reguengo, conferia-lhes obrigatoriamente direitos alfandegários relativamente a toda a mercadoria que entrasse nesses domínios. Este privilégio estabelecido pelo Foral proporcionou a estes lugares uma fonte de receitas complementar com origem nos rendimentos da referida portagem.

 

Dada a sua localização e atributos paisagísticos, estes lugares começam a ser muito procurados a partir da segunda metade do século XIX pelos habitantes de Lisboa, como espaço de repouso e lazer. A partir dos anos 50, e à semelhança do que ocorreu noutros lugares do concelho, Cruz Quebrada e Dafundo sofreu fortes pressões no sentido da densificação urbana. Actualmente é quase impossível distinguir os lugares da Cruz Quebrada e do Dafundo, fazendo parte de um contínuo urbano que se desenvolve, dentro dos limites do concelho, desde Algés até Oeiras, interrompido pela área do Jamor.

 

Nos lugares referenciados, localiza-se o Complexo Desportivo do Jamor, centro de desporto de nível nacional e também de lazer que inclui, para além da área de parque florestal, diversos campos desportivos, uma piscina olímpica, uma pista de atletismo, uma pista de canoagem, entre outros, e onde está instalada a Faculdade de Motricidade Humana. O Aquário Vasco da Gama, inaugurado em 1898, é outro ponto de interesse existente na Cruz Quebrada e Dafundo.

 

Explore o Mapa de Itinerários

 

Textos Oeiras Factos e Números